sexta-feira, 16 de junho de 2017

Regressando às lagoas de Venilale... mais uma vez

A estrada de acesso às lagoas perto de Venilale é uma das zonas minhas preferidas em Timor Leste. Não pela estrada em si, que é "levada do diabo!", mas pelas paisagens da região na época dos arrozais. Os rins queixam-se mas os olhos agradecem...
Por isso e por saber que a estrada contornava a montanha e ia dar a Venilale, resolvi, desta vez, fazer o circuito completo: entrar na estrada antes das "grutas japonesas" e ir ter à igreja de Venilale e à Escola do Reino local.

Dada a beleza da paisagem opto por "falar" pouco, preferindo as imagens às palavras para "descrever" o percurso.

Ainda na estrada principal Baucau-Venilale começamos por ver (à esquerda) um pequeno aglomerado de casas "lulik" (sagradas) com o seu formato típico.


Mais adiante começam a aparecer os primeiros arrozais, perto da casa dos pais da Nafreana, a minha "filha" timorense, em Berkoli. Foi ali que a encontrei pela primeira vez há cerca de 12 anos quando parei para fotografar os espetaculares arrozais, "verdissíssimos" nesta altura do ano!



Até que entramos na estrada das lagoas. Esta está a ser beneficiada mas neste momento está ainda muito mázinha, tadinha!... :)


As paisagens, no entanto, são uma maravilha! Certo?!...








E assim, sempre a descer e aos solavancos, se chega a um ponto de referência: uma escola e, mais à frente, uma ribeira. Esta tinha sido o limite das minhas viagens anteriores por não me ter apercebido de que havia uma passagem cimentada dentro da ribeira para permitir a passagem das "karetas"...



Atravessei a ribeira "a nado" e deixei o "Jaquim" refrescar os "calcantes"!...


Depois foi seguir sempre em frente mas a principal beleza da estrada termina aqui, com o fim dos arrozais. Daqui para diante a paisagem tem poucos pontos de interesse e a estrada piora um pouco... :(



Até que se chega a um "tanque" de água alimentado por um pequeno riacho. Água limpíssima que se adivinha "fresca"... Um amigo meu aproveitou para se refrescar e confirma que é fria mas sabe bem para limpar a poeira da estrada... ;)
É não muitolonge daqui que se pode aceder à "fonte (ou ponte?) natureza", cujas águas turmalinas atraem turistas mas cujo acesso é difícil (mais de meia hora a pé por caminho não aconselhável a um "katuas" como eu...)


A partir daqui a reportagem fotográfica quase acabou pois começou a chover e entrámos autenticamente "nas nuvens", com um nevoeiro que limitou a visibilidade e me pregou um ou outro susto porque tive quase de andar a "cheirar" onde estava a estrada... Só já à entrada de Venilale voltámos a "enxergar" qualquer coisa...


E assim se passarem cerca de quatro horas aos saltos! Ai mas a vingança na Pousada de Baucau foi terrível!... ;)


1 comentário:

  1. Muito grata pelo poético relato e pelas belas imagens. Tudo me proporcionou felizes recordações quando fiz esse percurso no ano 2005. Timor Leste ficará para sempre nas minhas melhores recordações.

    ResponderEliminar